São José, Santa Catarina, Brasil
24 de junho de 2019 | 12:56
Edição Setembro | 2010
Ano XVI - N° 172
Receba nossa newsletter
e-mail
Pesquisar
       
Home
Links úteis
Fale com o Oi
Edições do Oi


Editorial
Parecer
Da Redação
Cidade
Especial
Geral
Educação & Cultura
Tradição
Esportes
Saúde
Social
Colunistas



Veja também:
Entrevista Superintendente Interino fala da Fundação do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Secretaria de Serviços Públicos
NOTÍCIAS DO LEGISLATIVO
São José adere ao Fórum Intergovernamental de Promoção da Igualdade Racial e lança Projeto Porto Seguro
SENAI promove evento de integração com a comunidade
Mobilização comemora Dia Municipal da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais
Consegs de São José reúnem-se com governador

Cidade
 
Convênio prevê implantação do primeiro Jardim Botânico em São José
Jardim Botânico será instalado numa área de 45 hectares no bairro Potecas

Clique na imagem para ampliar.
A Prefeitura de São José e a Fundação Municipal do Meio Ambiente assinaram, no dia 10 de setembro, um Convênio de Cooperação Técnica com a Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas e a J.A. Desenvolvimento Urbano Ltda., para a implantação do primeiro Jardim Botânico da cidade, que será instalado numa área de 45 hectares, no bairro Potecas, em São José. O terreno para a implantação do Jardim Botânico foi doado pela J.A. Desenvolvimento Urbano Ltda.
A superintendente da Fundação Municipal do Meio Ambiente, Maria Tereza Kretzer Brandenburg, explicou que o próximo passo é dar entrada com o projeto no CONAMA, Conselho Nacional do Meio Ambiente, para obter o registro do Jardim Botânico. "A previsão é que no mês de novembro já esteja liberado o registro para o início das atividades", afirmou Maria Tereza.
Após essa etapa, começará todo o preparo da estrutura que contará com museu e espaço para exposições, viveiro de mudas, trilha ecológica, espaço de convivência, sede administrativa, Centro de Pesquisa e Laboratório, além de playground, anfiteatro e quadra poliesportiva.
Para a superintendente, a maior importância de um Jardim Botânico no município é servir como fonte efetiva para a educação ambiental. "Será uma área de permanente preservação, com o objetivo de catalogar toda a flora dentro dessa área, servindo como fonte de estudo e pesquisa", disse Maria Tereza.
Segundo o presidente da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas, o arquiteto João Neves de Toledo, que está à frente da equipe que dará todo o suporte técnico para a implantação, o Jardim Botânico de São José será o primeiro do Estado a nascer dentro das Normas Internacionais de Jardins Botânicos (2001) e Estratégia Global Para Conservação de Plantas (2006). "Ninguém melhor para preservar a flora de Santa Catarina do que um Jardim Botânico instalado aqui, no próprio Estado", disse João Neves de Toledo.
João explica que, originalmente, os Jardins Botânicos eram locais de conservação de plantas visando o simples interesse econômico e que hoje há uma grande concorrência na preservação da biodiversidade e descoberta dos recursos genéticos dali provenientes. "Não sabemos, por exemplo, quais são as plantas que poderão nos dar a cura de diversas doenças no futuro. A conservação das plantas é um verdadeiro banco de informações para as futuras gerações", afirma João Neves de Toledo.
A J.A. Desenvolvimento Urbano Ltda. fez a doação do terreno que será utilizado e estabeleceu um compromisso sócio-ambiental com o município, ao ajudar a criar uma área protegida que vai dar uma maior qualidade de vida para as pessoas que vivem na região e as que irão adquirir novos imóveis, até mesmo da própria construtora, nas proximidades do Jardim Botânico. "A J.A. está estimulando a pesquisa e o desenvolvimento das espécies, ajudando a criar esse Jardim Botânico", afirmou Davi Corrêa de Souza, representante da J.A. Desenvolvimento Urbano Ltda, presente na assinatura do convênio.
O prefeito Djalma Berger fez questão de deixar claro, no momento da assinatura do convênio, que a doação do terreno para a implantação do Jardim Botânico não é nenhum tipo de Medida Compensatória, que é um tipo de ajuste que uma empresa é obrigada a realizar para compensar o impacto no Meio Ambiente de uma região, causado por algum empreendimento ou grande obra. Além da doação do terreno, a J.A. vai custear a maior parte dos gastos, com relação aos aspectos jurídicos e funcionais, para implementar o Jardim Botânico na região.
Segundo o presidente da Associação de Moradores de Potecas, Zulmar Kamers, desde o início a J.A. convocou a Associação de Moradores para participar de alguns detalhes desse projeto. "Já tivemos alguns outros projetos na região que não saíram do papel, como o Parque dos Gaturanos. Agora esse Jardim Botânico vai valorizar a região e atrair muitos turistas também", afirmou Zulmar Kamers.
O contato com a natureza está cada vez menor na vida das pessoas, devido ao grande processo de urbanização das cidades. Um Jardim Botânico representa um papel importante dentro desse processo de contato direto com a natureza, pois é um espaço exclusivamente destinado ao cultivo, manutenção, conservação e divulgação das mais diversas espécies de plantas.
O discurso de preservação do Meio Ambiente está na moda atualmente. Por conta disso, muitas pessoas utilizam palavras como sustentabilidade e preservação, na tentativa de mascarar um objetivo final e maior: o lucro de suas empresas. Outros projetos semelhantes, como por exemplo o Jardim Botânico de Florianópolis, até hoje não conseguiram sair do papel. A população espera que em São José isso seja diferente.

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
COPYRIGHT 2009 • TODOS OS DIREITOS RESERVADOS • É PROIBIDA A REPRODUÇÃO DO CONTEÚDO DESSA PÁGINA EM
QUALQUER MEIO DE COMUNICAÇÃO, ELETRÔNICO OU IMPRESSO, SEM AUTORIZAÇÃO ESCRITA DO OI SÃO JOSÉ ON LINE.